Páginas

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Poesia... NÃO DEVO NEGAR

NÃO DEVO NEGAR

Uma lágrima dos meus olhos rolou
No momento que seu sorriso se desfez
Meu rosto não colaborou
Meu semblante não se refez

Esta lágrima amarga
E insistente
Que insiste e não me larga
A partir daquele instante

Eu sempre fiz confusão
E lhe isolei
Pensando que a paixão
Era momentânea vacilei

Hoje sei que não
A partir daquele momento
Meu humilde coração
Enganou-se com esse sentimento

Tarde demais, tarde demais
Isso eu sei, eu sei
E jamais, jamais
A eu mesmo perdoarei

Porque acabei como um arranjo
Que numa manhã se desfez
Queria ser como um anjo
E voar em sua direção outra vez

(Lucimar Simon)

2 comentários:

  1. Muito bonita e como sempre triste...........

    ResponderExcluir
  2. Que sonho, nao acredito foi feita pra mim?..

    ResponderExcluir

Após a leitura do texto poste um comentário se quiser.
Ficarei muito feliz em saber que você leu e algo de importante foi acrescentado a sua vida e pensamento. Sim, outra coisa. Respostas aos comentários serão dadas aqui, se estes forem pertinentes ou necessarios dos mesmos. Por tanto volte após seu comentario. Volte sempre a casa é sua é nossa é de quem vier.