Páginas

domingo, 3 de julho de 2016

O LIVRO E EU

O LIVRO E EU

O Livro e eu, como não ser assim?
Se, eu fosse burro o livro seria capim
Se, eu fosse louco o livro seria loucura em mim
Tudo seria rima pobre, sem o livro, tadinho.

Uma relação de amor e ódio
Uma vida inteira de aflição em sonetos
Uma combustão de hidrocarbonetos e sódio
Uma tentativa louca de alcançar o pódio.

O livro e eu, tentamos viver
O livro e eu, queremos ser
O livro e eu, alternamos ver
O livro e eu, tentamos querer.


(Lucimar Simon)

sábado, 17 de outubro de 2015

Texto: 1715, 1716

1715... 1716

Sempre assim, um número após o outro. Segue... Segue.

(Lucimar Simon)

Texto: AFASTAMENTO

AFASTAMENTO

O afastamento é uma coisa incrível... Sim! Ele acontece.

(Lucimar Simon)

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Texto: DEIXE-ME

DEIXE-ME

Deixe-me sair, ir de encontro ao mundo. Deixe-me fugir, ir de encontro ao mundo. Deixe-me estar aqui, ficar onde fica o mundo. Deixe-me ler a vida, a vida que está de encontro ao mundo. De encontro ao mundo, ao mundo, ao fundo, ao bolero, ao dançar, ao delírio pequeno sorriso. Deixe-me, deixe-me... Partir.


(Lucimar Simon)

terça-feira, 25 de agosto de 2015

PALPITA

PALPITA

Quando saber entre versos? Quando saber entre rimas? Quando saber sabido menino... Mais um dia... Palpita verdades, regala sentimentos, o viver é lindo na mais pura sinceridade... Não é só você ou somos só nós, de um lado ou de outro, somos todos, todos brasileiros.


(Lucimar Simon)

domingo, 23 de agosto de 2015

Texto: DO MUNDO E OUTRAS COISAS

DO MUNDO E OUTRAS COISAS

Do mundo e tal, e tal do mundo... E mundo do tal, do e tal mundo... Seguem os jogos... Mundo, mundo... Tal, tal... E, e. Do, do...

(Lucimar Simon)

sábado, 15 de agosto de 2015

Texto: O CÃO

O CÃO

O cão sarnento, caminhava pela calçada... Caminhava troncho, porém, confiante, tentava passadas largas, tentava, na esquina o da madame com ele se incomodava... Uma rosnada, uma olhada firme, e o da madame calava, calava diante da fome, da magreza, da luta, do sarnento... A fome era o divisor, era o marcador, com fome o sarnento, rosnava mais alto, mais forte...


(Lucimar Simon)

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Texto: MANHÃ

MANHÃ

Nesta linda manhã, fria e cinzenta, fiz um poema para você. Começa com A e termina com Z.


(Lucimar Simon)

Texto: PASSADO PRESENTE

PASSADO PRESENTE

Deus, Adão, Eva, Cain e Abel... Nessa família houve... Inveja, luxúria, traição, roubo, corrupção, assassinato, incesto, entre outros mais. Todos os males da sociedade já vieram desde muito tempo...


(Lucimar Simon)

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Texto: OPINIÃO

OPINIÃO

Grupo de watzap e face é assim, todo mundo posta "besteira"... Você só não pode postar "besteiras" que contrariam as besteiras dos outros... Nada diferente da questão política, religiosa, econômica, cultural ou social. Amém?


(Lucimar Simon)