Páginas

sábado, 30 de novembro de 2013

Texto: NO MEIO DE TUDO

NO MEIO DE TUDO

Ás vezes me sinto assim... Meio por meio das coisas, nunca completo, sempre por meio de meio das coisas... Que coisa meio triste, meio enfadonho, meio jacaré... O pó? De quem é o pó? Não dá para misturar poesia com realidade, principalmente se essa é uma canalhice... Mentira. Mas, como hoje estou meio assim, meio a meio. Termino no meio de tudo. Nesse meio que tudo se resume em nada.

(Lucimar Simon)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Após a leitura do texto poste um comentário se quiser.
Ficarei muito feliz em saber que você leu e algo de importante foi acrescentado a sua vida e pensamento. Sim, outra coisa. Respostas aos comentários serão dadas aqui, se estes forem pertinentes ou necessarios dos mesmos. Por tanto volte após seu comentario. Volte sempre a casa é sua é nossa é de quem vier.