Páginas

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Texto: CLARICE LISPECTO

CLARICE LISPECTO

Clarice Lispector, nascida Haia Lispector (Chechelnyk, 10 de dezembro de 1920 Rio de Janeiro, 9 de dezembro de 1977) foi uma escritora brasileira, nascida na Ucrânia. Autora de linha introspectiva, buscava exprimir, através de seus textos, as agruras e antinomias do ser. Suas obras caracterizam-se pela exacerbação do momento interior e intensa ruptura com o enredo factual, a ponto de a própria subjetividade entrar em crise.

A hora da estrela é o penúltimo romance e último livro publicado em vida pela escritora brasileira Clarice Lispector. Pessoalmente acho muito interessane e suas entrelinhas nós faz refletir sobre diversos aspectos da sociedade em questão por isso as vezes associo sempre a literatura a história pois existe uma forma literaria de se fazer história, entre outros Drummond e Machado também se destacam nessa bela empreitada.

O romance conta a história da datilógrafa alagoana Macabéa, que migra para o Rio de Janeiro, tendo sua rotina narrada por um escritor fictício chamado Rodrigo S.M. O livro possui duas temáticas: é uma obra sobre a vida de uma retirante na cidade grande, mas também uma reflexão sobre o papel do escritor na sociedade moderna. É talvez o seu romance mais famoso, sendo adaptado para o cinema por Suzana Amaral em 1985.

O romance narra as desventuras de Macabéa, uma moça sonhadora e ingênua, recém-chegada do Nordeste ao Rio de Janeiro, às voltas com valores e cultura diferentes. Macabéa leva uma vida simples e sem grandes emoções. Começa a namorar Olímpico de Jesus, que não vê nela chances de ascensão social de qualquer tipo. Assim sendo, abandona-a para ficar com Glória (colega de trabalho), cujo pai era açougueiro, o que sugeria ao ambicioso nordestino a possibilidade de melhora financeira.

Partes retiradas de: http://pt.wikipedia.org/wiki/Clarice_Lispector

(Lucimar Simon)

8 comentários:

  1. Ola meu querido amigo!

    Hoje estou passando por aqui meio apressadinha, apenas pra lhe dar bom dia e me deparo com esse belíssimo texto!Eu sou fanzerrima da clarice.Seus poemas sao super sensíveis!Gostei de saber o que voce tao belamente contou aqui,com esse teu jeitinho único!
    Parabens garoto!
    Otm post!

    Beijos!

    TENHA UM EXCELENTE DIA!

    ResponderExcluir
  2. "Sou um coração batendo no mundo".

    Adoro Clarice! Um beijo Lucimar

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto, assim como a Lu sou super fã dela, porem apesar de a muito tempo querer ler este livro ainda não tive oportunidade...
    Beijos....tenha uma ótima noite...

    ResponderExcluir
  4. Lu e Val vou responder junto para ficar mais bonito, rssrsr, adoro vcs duas e receber comentarios de vcs é tudo de bom, e claro tbm gosto de Clarice e ja li varios resumos dela, adoro os blog que falam sobre ela e como vi uma infinidade tbm percebi que podia complementar com algumas informaçoes.

    beijos a vcs.

    ResponderExcluir
  5. Lu e Val vou responder junto para ficar mais bonito, rssrsr, adoro vcs duas e receber comentarios de vcs é tudo de bom, e claro tbm gosto de Clarice e ja li varios resumos dela, adoro os blog que falam sobre ela e como vi uma infinidade tbm percebi que podia complementar com algumas informaçoes.

    beijos a vcs.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Ju, vc é um coraçao batendo no mundo, mas atraves da blog esfera podemos ouvir o batido do seu coraçao.

    beijos

    ResponderExcluir
  8. “Escrevo neste instante com algum prévio pudor por vos estar invadindo com tal narrativa tão exterior e explícita. De onde no entanto até sangue arfante de tão vivo de vida poderá quem sabe escorrer e logo se coagular em cubos de geléia trêmula. Será essa história um dia o meu coágulo? Que sei eu. Se há veracidade nela – e é claro que a história é verdadeira embora inventada – , que cada um a reconheça em si mesmo porque todos nós somos um e quem não tem pobreza de dinheiro tem pobreza de espírito ou saudade por lhe faltar coisa mais preciosa que ouro – existe a quem falte o delicado essencial.”

    Clarisse Lispector

    ResponderExcluir

Após a leitura do texto poste um comentário se quiser.
Ficarei muito feliz em saber que você leu e algo de importante foi acrescentado a sua vida e pensamento. Sim, outra coisa. Respostas aos comentários serão dadas aqui, se estes forem pertinentes ou necessarios dos mesmos. Por tanto volte após seu comentario. Volte sempre a casa é sua é nossa é de quem vier.